arrebentei minha alma com um grito primitivo
e nos meus olhos ficaram fragmentados, deveras,
todos os versos meus que não foram colhidos
e o verde de todas as minhas primaveras...
.

31 Comments:

  1. parcasmitologia said...
    Extremamente profundo.Bjos
    camila_de_sa said...
    as ilustrações são as melhores!
    Virgínia Mara Silva Pizzin said...
    Muito lindo!!!!! Gostei também dos desenhos. Parabéns.
    Bru said...
    Há uma escrita perfeita que envolve a essência do saber escrever: Saber sentir... Parabéns, o conjunto de ilustrações, escritas e o sentimento demonstrado estão dando uma perfeição mais que perfeita às criações de vocês.
    Marianna Mota said...
    Que bunito gente! ...
    o que vcs escrevem tocam fundo na alma!
    gostei mto!
    abraço grande
    Marcele Carvalho said...
    "as ilustrações são as melhores.."
    tenho q discordar do segundo comentário!
    as ilustrações são realmente magníficas,mas a ostra neste mar artístico é sem dúvidas os versos...
    lindos versos!
    o verde de todas minhas primaveras...

    acho q as ilustrações poderiam ser mais siginificativas,com mais beleza..trazendo musicalidade,sentimento e aos versos!
    Homem de Lata said...
    Casamento perfeito de texto e desenhos. Um verdadeiro Love triangle (sem o bizarro).
    Parabéns, parabéns.
    Anônimo said...
    O legal do desenho não ser simplesmente uma descrição do texto é que oferece novas possibilidades de interpretação. São duas criações diferentes e não uma só. Mas não tem regra, às vezes gosto mais do desenho e em outras do texto. tá massa.

    Pablo
    Múcio L Góes said...
    pro fundo.

    belo.

    gostei muito.

    []´s
    Jessiely Soares said...
    Ah, lindo! Tanto a profundidade da poesia ( em tão poucas linhas, como me agrada!) quanto a sensibilidade da ilustração.
    Apaixonante! Parabéns !
    Karine said...
    ...Passarei freqüentemente por aqui.
    Parabéns! Belo trabalho!
    Arnaldo Sobrinho said...
    Que triste isso...mas não deixa de ser belo, algum tipo de paisagem melancólica.
    Emmanuel M B said...
    bela composição. Achei um tanto quanto enigmática! ^^
    Nanda Lobo said...
    Olá!
    Adorei o convite feito via orkut! rs. Muito lindo os versos, e as ilustrações dão um charme a mais. Muito bem bolado!

    Parabéns pelo blog!

    Beijinhos!
    Sandro Dias said...
    Admirável esse texto como pétalas sobre o campo.
    camila_de_sa said...
    pensei no que me disse, gleuber. realmente, rabiscos dão uma longa margem para interpretações...

    ainda que não seja perfeita, a alma ainda é o recanto dos rabiscos aleatórios, não tocados pelo mundo exterior. Logo, existem por si só longe das modelagens externas...
    então as considero mais verdadeiras apesar de incodificáveis.

    rabisco como poesia...
    poetas como articuladores de sua própria essência...
    talvez o talento resida no que existia e que para ser completo o poeta necessita treinar seu rabisco a não se deformar tanto ao encontrar as feiuras do mundo.
    para isso, há de conhcer muito bem esse mundo, começando por si mesmo.

    tua tese faz muito sentido. eu que viajei demais! hehe!
    ah e teus rabiscos são ótimos!

    bj pra ti tb!

    obs.: quando digo 'as ilustrações são as melhores', não estou comparando os desenhos aos versos... afinal, ele são complementares... coloco as ilustrações como as melhores em sua categoria... a poesia é magnífica.
    It's not the queen. said...
    Mais uma vez: magnífico.
    Fica uma pergunta ao projeto: o livro fica pra quando?
    Vida longa ao projeto e sua poesia.
    André Luis said...
    maravilindo demais, intrigante e inteligente!!!!!
    Priscilla Milena said...
    Muito bom!
    Mona lisa Budel said...
    Bom Poema .... quieto ... pequeno e ao mesmo tempo gritante e cheio de angústia !!!

    abraços para vcs ...; e bons textos para nós ...
    Carol said...
    Intensidade, Adoro!
    Mariah Lacerda said...
    Lindo!!!
    Traduzindo o que senti ao ler tão belos versos...
    "...e traz da poesia um tanto
    De silêncio..."
    Bjs!
    Ednamar said...
    Você tem um jeito leve e livre ao falar de frustrações
    que faz com que a poesia se faça presente na letra.
    Gostei. Mostra que você tem intimidade com vida.
    E a ilustração representou bem a sua história, tão bem,
    que a partir da ilustração, dá para ler o que você disse nas entrelinhas
    e o não dito termina sendo dito.
    Obrigada pelo convite. Adorei vir aqui
    vall duarte said...
    Orfeu...

    Que fragmento de olhar é esse?

    Quantas primaveras partidas em idas e vindas, de verdes se amarelaram, viraram outono, pés descalços...O viço brilha nas estações q mudam...pupila dilata, boca muda.

    Ah! as folhas no chão...

    o relógio bate sem noção; 9 horas, 9 horas, o q é isso ?

    Tempo não existe, tempo é igual nada...mas escute... será o relogio, ou as batidas do coração? Lindíssimo, Gleu!
    Priscilla Milena said...
    Pirei!
    Fernanda Passos said...
    Este comentário foi removido pelo autor.
    Fernanda Passos said...
    Linguagem riquíssima. Um texto denso que nos faz mergulhar no mar de interpretações e sensações que só a boa literatura nos permite. A imagem é excelente tb. Gostei muito de conhecer esse espaço. Voltarei mais vezes.
    Abraços.
    Anônimo said...
    esse Poema me trouxe uma montanha russa de sentimentos, e a ilustração,perfeita!

    é tudo muito bom, fazendo brotar na alma da gente fetos dos mais belos e singelos sentimentos.
    Palavras e Poesias said...
    O blog os poemas e as ilustracoes sao de uma qualidade espetacular....
    avante !!
    daqui so temos que agradecer..
    estaremos atentos e anciosos por ler mais versos.
    bjs

    ana
    Karina Souza said...
    Lindo muito profundo, ilustrações maravilhosas parabéns pelo talento!!
    Francyelle said...
    Nossa, não precisa de comentário... É só ler e sentir! Lindo lindo lindo!

Post a Comment




Copyright 2007 | Projeto Reticere