... da última vez que ele chorou saiu terra dos seus olhos e nos sulcos do seu rosto sedimentou-se feito chão batido as mais sinceras lembranças de amor. Massapê seu olhar agora fugia longe. Sob seus pés um caminho se enxergou antes impossível com seus olhos de nuvens e coração rio que nunca acariciou o mar. Quando antes, diante do Sol, fechava olhos e abria braços para imaginar outras coisas calorosas, de aconchego confortante e com gosto de rimas... como se não bastasse o Sol... e com as pontas dos dedos entre lábios ele tocou suas palavras que escorriam pelos olhos afora. Sua alma dançou frente a mais um poema. E fez assim última notícia sua que, breve instante antes de chorar, veio ele a perceber que não há sonhos que resistam ao apagar das estrelas...

1 Comment:

  1. Catatau said...
    Nossa!! Dá até para sentir os sentimentos que são descritos... desenhar o personagem diante de nós... adorei!!! Muito sucesso para o blog de vcs!!

Post a Comment




Copyright 2007 | Projeto Reticere