A vida é um imenso quebra-cabeça que vamos montando no minuto a minuto, o dia após dia. quando em vez, senta algum amigo do nosso lado (às vezes um desconhecido) e na ajuda, nos ensina nas descobertas, mas ele não poderá estar sempre perto e parte, na sua pessoal sina, sem que possamos obrigá-lo ou sequer esperá-lo que volte algum dia. o montar é solidário, mas o colocar das peças é solitário.
A vida é o imenso quebra-cabeça, cuja sua figura só nos é percebida quando colocamos a última peça, mas isto raramente acontece, pois quase sempre aparece um amor que, vindo de algum lugar, desmancha tudo o que já montamos e parte calado, por algum motivo, indo para não sabemos onde... obrigados pelos sentidos, recomeçamos do zero a montar nossas vidas, peça a peça, mas jamais com o mesmo ânimo... mas jamais com a mesma paixão de antes...

.

9 Comments:

  1. >Christ in earth< Christine art H said...
    Pois é... E esse recomeçar é praticamente uma nova vida dentro da outra. Estou na fase de recomeçar e parece tão difícil...me parece tão doloroso...com certeza não haverá a mesma paixão de antes...
    susie soares said...
    nossa, amei esse poema. sempre pensei a vida nessa metáfora do quebra-cabeça. sei as dores do recomeço, e a coragem para se ter uma nova paixão. c'est la vie. abraço
    Gracyelly said...
    Cada peça desse quebra-cabeça é fundamental, assim como a ajuda dos amigos nessa montagem. Se esse amigo ou a paixão se foi, é pq já cumpriram a função deles. As peças montadas estarão ali, esperando novos encaixes.
    Li said...
    Então... um acidente desmontou o que já havia montado do meu quebra-cabeça. E nesta loucura, perderam-se peças e algumas foram até estragadas, e sei que por mais que me impenhe, jamais conseguirei montar minha vida novamente como ela já foi uma vez!
    Lindo o Texto!!
    Beijo gtande!
    Luana said...
    É um poema muito bonito e tocante. Mas não gostei do final.
    :(
    Juliana Sayuri said...
    ei, muito bom!
    e parabén a cris alcântara pelas ilustrações! elas são demais! bjs!
    Aline said...
    Tocante mas creio que seria " sem que possamos obrigá-lo...."
    Winnie said...
    muito inteligente e de extrema sensibilidade.
    Rodrigo Américo Tardem said...
    Essa tal paixão é o fio da navalha entre o amor e a loucura...por isso é tão bom e tão ruim, estamos sempre no muro, pendendo e jogados por emoções que nos fortalecem, mas podem nos derrubar e isso pode ser fatal.

Post a Comment




Copyright 2007 | Projeto Reticere