dedicado a S.H.

... aquela menina sonhava tanto que chegava a tropeçar nas nuvens do céu. tinha o futuro nas mãos e a felicidade escorrendo nos olhos, que contagiava todos que ao seu redor envelheciam, presos no passado, qual o tempo no badalar dos sinos da igreja. era assim feliz por não ter teorias e nem ao menos o saber das suas existências. em suma, sem querer, não media o tempo, meditava-o. na extensão do seu sorriso fazia barquinhos de papel e adormecia indo macia no devagar das águas. era sol, quando sol fazia e chuva, quando chovia... sua alma era uma paisagem da natureza pintada por Deus. gostava do silêncio do jardim que havia junto a janela do seu quarto e era tanto, que ela podia até ouvir o parto das rosas vindo ao mundo e o respirar dos crisântemos, no despertar do dia. nada levava nos bolsos, exceto o destino e a luz de todas as estrelas, que não brilhavam mais que seus olhos de primavera...


quando a tua canção favorita já não lhe diz mais nada
e não consegues sentir o perfume de mil rosas roubadas
quando o sol em riste insiste tecer em teu rosto triste
em teu nariz molhado apontado para teu peito calado
quando já chorou tanto que não consegues distinguir
o barulho que vem dos teus olhos da chuva lá fora a cair
quando todos os poentes caem exaustos frente a tua letargia
e a vida lhe selas cílios cansada de tanta covardia

... aquela menina sonhava tanto que chegava a tropeçar nas nuvens do céu. seu nome era Esperança e nada levava nos bolsos, exceto o destino e a luz de todas as estrelas, que não brilhavam mais que seus olhos de primavera.
Arte final por Gualter Militani

39 Comments:

  1. A garota do copo d'gua said...
    lindo texto, conseguiu me tocar, e olha que isso não tem sido facil ultimamente...
    que esse ano que se aproxima seja recheado de esperança, esperaça de dias melhores, para mim e para vocês.

    ;*
    Maciela said...
    Adorei!!! Coberto de sentimento e delicadeza. Uma excelente opção para o novo ano que está chegando... E que não percamos nunca a esperança de sermos e contruirmo um mundo melhor.
    Suspiro de uma mariposa apaixonada said...
    Eu sonho tanto que tropeço nos sonhos.
    O texto tá lindo! Adorei!

    beijoo
    Anônimo said...
    Me vi no texto,
    ando tropeçando tanto, mu medo é de num desses eu nao conseguir levantar...
    ADOREI O TEXTO de verdade!!!
    Pri Campioni said...
    Nossa... texto lindo... Amei!!!
    Bjinhos
    Anônimo said...
    Este texto é tão belo quanto o poeta que o escreveu... Que bom ter algo tão sublime para ler..
    Marina said...
    É preciso ter esperança.. Lindas palavras, texto forte e tão simples ao mesmo tempo. Adorei!
    Marcela Mastroiany said...
    Ei claro que eu "deixo"!!
    Adorei o post!
    Beijos e feliz ano novo!!!
    Danynhaa said...
    Texto lindoo!!
    me identifiquei muuito com ele!!!

    d+


    BjoS
    Danna, Danni... Como queira chamar! said...
    Simplesmente perfeito!
    Ariane said...
    Belíssimo esse texto! Deu até uma ligeira leveza verde aqui dentro do peito! Abraço!
    tati said...
    Simplesmente lindo!
    Cecília said...
    estive por aqui... para ver, rever...
    Cicinha.
    Ca:mila said...
    muito interessante o projeto, belas são as palavras e imagens,

    voltarei mais vezes e sejam bem-vindos ao vaga-lumens,

    abraços,

    c.
    mih said...
    LINDO LINDO LINDO
    GOSTARIA de saber kem faz as ilustrações adorei
    Gracyelly said...
    Muito bom de ler! Faz bem!
    Renatinha said...
    aquela menina sonhava
    menina sonhava tanto
    tanto que tropeçava
    tantas nuvens
    tanto céu
    tropeço de amor.

    obrigada pela visita Gleuber.
    Beijo pra vc´s do projeto, gosto muito.

    boas.energias
    =]

    Feliz 2000inove
    Mary West said...
    Uma delicia de ler e acompanhar suas palavras. Precisamos mesmo sempre beber das águas da esperança.
    Daya said...
    Um comentário aqui torna-se até estranho e vago diante 'do silêncio do jardim que havia junto a janela do seu quarto'!

    [me perdi no tempo!]
    Amanda Pinto said...
    Esperança é o que o mundo precisa esse ano. Água pro calor que vai fazer, amor pra apaziguar os conflitos que estouram em toda parte...
    Tudo de bom pra você!
    beijooo
    Desajustada said...
    rá, eu ando de mão dada o tmp todo com essa menina

    cara, ameei o texto!

    beijos
    Giovana F. said...
    Eu e esta menina costumavámos ser muito amigas... ela foi embora por uns tempos, mas tá voltando. Ela tá voltando!
    :)

    Adorei!
    Luciana deliesi said...
    Lindo, lindo, lindo... Parabéns!!! São lindas palavras que chegam a tocar o mais profundo em nossas almas... O bom do projeto reticere é que ele nos proporciona prazer e identificação com os escritos.
    obrigadaaa...
    Luciana Deliesi...
    Lóli said...
    Não foi escrito para mim.
    Foi escrito para álguém.
    Texto com formato de brisa.
    Que se encaixa.
    Se adapta.
    Vira máscara.
    É máscara.
    Minha máscara.

    Ah,...
    Eu adoro esse texto e toda petulância que ele teve de me descrever sem ao menos me conhecer.
    Que audácia!

    Gleu,
    um beijo.
    Lóli.
    Isabela said...
    LINDO!
    Eve said...
    No teu texto, a mesma emoção do dele:

    "Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano
    Vive uma louca chamada Esperança
    E ela pensa que quando todas as sirenas
    Todas as buzinas
    Todos os reco-recos tocarem
    Atira-se
    E
    — ó delicioso vôo!
    Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada,
    Outra vez criança...
    E em torno dela indagará o povo:
    — Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?
    E ela lhes dirá
    (É preciso dizer-lhes tudo de novo!)
    Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:
    — O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA..."

    (Esperança, Mário Quintana)

    Eve
    Srta. L. said...
    Por favor, peçam pra ela passar por aqui. Por favor, por favor... ;)

    Lindo :~
    JULIANA said...
    por não ter teorias e nem mesmo o saber de suas existencias. em suma, sem querer, não media o tempo, meditava-o...
    Deveras atraente.
    Reconheci-me mesmo que por segundos e sutilmente, pois não meço o tempo, martirizo-me.
    Lucilaine said...
    Adorei! Principalmente "(...)o parto das rosas vindo ao mundo e o respirar dos crisântemos,no despertar do dia. (...)".
    Quanta beleza e poesia!
    Liberais ou Conservadores said...
    Os texto estão cada dia melhores!
    Adoooorei o 46!
    Maria Clara said...
    alguma coisa me fez lembrar 'fita verde no cabelo', do grandessíssimo rosa.
    Rousi said...
    Li todos os textos, este aqui então é fantástico! Estou encantada. O trabalho de vocês é maduro, misto de sensibilidade, profundidade, ironia, estética apurada, leveza, ludicidade...e ousadia...belo.
    Lindascores said...
    os textos, as ilustrações... tudo lindo.
    Linii said...
    Lindo o texto...
    Acredito que sonhos são necessarios, porém não podemos tirar o pé do chão por que a queda pode ser muito dura...

    Se cuida

    Beijoss
    Mary West said...
    Senti borboletas em meu estomago ao ler isso.
    NeidePessoa said...
    Mesmo 2009 já estar andando a todo vapor,vale deixar aqui
    a esperança de que seu texto seja lido e divulgado.
    Espalhar esperança pelo mundo,
    uma tarefa, uma missão,
    para quem acredita.
    Obrigada,amigo!
    Wellita said...
    Adorei!
    Sihabel said...
    Lindo texto, e o melhor: p/ mim... nunca fiquei tão feliz em ser a simone Habel. Obrigada, Gleu... Sempre tocando no coração, menino!!!! Bjos, Simone, Moninha de La Si
    Francyelle said...
    Vou falar como a Ciça... Estive por aqui! Para ler e reler. Eu amo este escrito e não vou tentar descrever o que sinto quando o leio (e nem sei mais dizer quantas vezes o li). Para tanto, reticências...
    Abraço grande e cada vez mais sucesso ao projeto! Luz, sempre!

Post a Comment




Copyright 2007 | Projeto Reticere